quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Profundo Ato



Num momento de êxtase
todos os sentidos voltam-se a um único e difuso desejo
no qual advindo do âmago humano
fomenta o instinto jorrando toda inquietude
em um momento de volúpia.





Tudo Foi


Tudo foi, ficou na poeira do passado
Tudo o que é também acabou de ir neste instante
Tudo o que será está passando...foi.
Um turbilhão de sensações eclodem
sobremaneira confundindo razão, emoção, Ser e o deixar de ser!

Tudo foi, ficou na poeira do passado.
Tudo o que é também acabou de ir neste instante.
Tudo o que será está passando...foi.
Ontem era um menina travessa cujo futuro sonhava ser alguém importante
sem ter a ideia de que o futuro não me pertencia, mas sim a delicadeza de minha meninice
que não soube aproveitar sonhando esse futuro que passou e não percebi.

Tudo foi, ficou na poeira do passado
Tudo o que é também acabou de ir neste instante
Tudo o que será está passando...foi.

Neste momento o Tudo esvai-se no Nada Atmosférico.
Um nada que restou de todo o oculto.
Quiçá agora sem o Tudo
o Ser possa ter sentido e,
assim, ser sentido de maneira equilibrada por um coração tão sem sentido?

Tudo foi, ficou na poeira do passado
Tudo o que é também acabou de ir neste instante
Tudo o que será está passando...foi.






sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Alienígena Titulante



Em meio a amigos,  sem amplos sentidos, estava eu em um dia desses, comentando meus dizeres. Ao dar por mim, pensava comigo mesma: - Sou um ser de outro mundo, senhor Raimundo!? Não bebo, não fumo, não xingo, mas... como bem... e bem sozinha satisfaço-me como todo mundo! Por que então sinto-me diferente?
E assim pensava durante um riso e outro, uma fumaça vizinha e outra, enfim durante todo o instante, obstante do restante. E conforme passavam-se os minutos, uma sensação estranha me tomava por entre as pernas, titulações deixavam-me aflorada por segundos... durante um riso e outro, uma fumaça vizinha e outra naqueloutro deixavam-me em sentindo louco. parecia que eu fazia tal ato, mas de fato não fazia! Quando resolvi vir para minha casa, chamei um táxi no qual estava em sentido contrário ao meu endereço, mas em voltas e revoltas peguei.  No trajeto, um rapaz que dividia comigo o mesmo, dizia que entraria no trabalho às 4h da manhã, sendo que eram 23h naquele momento em que ele estava indo para sua casa... e durante um riso e outro, sem fumaça de vizinhos e outros, ele disse que era retireiro, ordenhava as vacas todos os dias... 
É... Acho que sou alienígena em um mundo de raimundos divididos em classes, sejam sociais ou não, nem tão profundos! Enquanto amigos vivem envoltos à fumaça de suas ilusões, pessoas sobrevivem dia após dia cercados por um riso e outro, uma fumaça vizinha e outra... e eu... aqui sentindo titulações em meio a essas confusões... É...Sou uma alienígena no próprio mundo nato que de fato sou um átomo.





Reeditado 17/06/2012





sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Sua Existência









Sua existência conforta-me na tristeza.
Sua existência acalenta-me em momentos alegres.
Sua existência fortalece-me em horas difíceis.

Sua existência tornou-se minha essência
minha essência é sua existência.



















segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Amar é...



O amor é tão fácil
tão puro 
tão gostoso
tão tão
que não há explicação.

Há tantas definições para o amor
mas nenhuma se compara a senti-lo.

Amar vai desde o respirar
até a falta de ar.

Amar é enxergar através dos olhos do outro
sentir-se neste estando em si
é ar
é vida.

Amar é olhar
observar
lembrar
ouvir
é ter não tendo
é não tendo ter.

Amar é delirar
desejo
entrega
é transar sem culpa
é se dar à volúpia
e recebê-la em troca.

Amar é sentir o tudo no nada
mesmo o nada sendo tudo.

Amar é amar
e nada mais.




Reeditado

domingo, 20 de outubro de 2013

Sentidos Recíprocos

Olho.
Penetro-te com meu olhar
mapeando milímetro por milímetro de teu ardente corpo.
Salivo.
Degusto-te com minha boca
sugando tua pele em busca de sabor.
Suo.
Ardo-me em desejo
atraindo-te para dentro de mim.
Jorro.
Cavalgando nas ondas incessantes de nossos movimentos 
gozo nosso amor em pura e recíproca entrega.








sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Esperança






O céu que vejo pela janela num pressuposto finito,
define-se em ângulos exatos,
sob um olhar cauteloso e observador
suspirante pelo horizonte de além,
mensurado nos cantos da janela
pelo limite imposto à visão concreta.
Idealidade versus realidade poder-me-iam
impor seus caprichos, porém nada pressuposto
deixou escapar a plenitude celeste
que o finito da janela tentava, em vão, infundir em minha visão.
Enxerguei muito além do horizonte,
Enxerguei além de meus olhos.
Enxerguei com a alma.
Enxerguei você.




terça-feira, 8 de outubro de 2013

O Menestrel



Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se. E que companhia nem sempre significa segurança.
Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas.
Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la…
E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam…
Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa… por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas para onde está indo… mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve.
Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão… e que ser flexível não significa ser fraco, ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem, pelo menos, dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens…
Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém…
Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar.
Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!

Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.


William Shakespeare







quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Minha Culpa



Sei lá! Sei lá! Eu sei lá bem
Quem sou?! Um fogo-fátuo, uma miragem...
Sou um reflexo... um canto de paisagem
Ou apenas cenário! Um vaivém...

Como a sorte: hoje aqui, depois além!
Sei lá quem Sou?! Sei lá! Sou a roupagem
Dum doido que partiu numa romagem
E nunca mais voltou! Eu sei lá quem!...

Sou um verme que um dia quis ser astro...
Uma estátua truncada de alabastro...
Uma chaga sangrenta do Senhor...

Sei lá quem sou?! Sei lá! Cumprindo os fados,
Num mundo de vaidades e pecados,
Sou mais um mau, sou mais um pecador...

                    

                                                             
(Florbela Espanca, in "Charneca em Flor")





terça-feira, 10 de setembro de 2013

Letras, Cafés e Instinto.







Amplitude do Saber:

correlação do Ser ou não Ser
ao universo paralelo
em seu anelo
sentido pelo instinto
confundido em letras frias
e cafés quentes
tão necessários às mentes brilhantes
quanto o suor escorrido pelo cansaço do raciocínio
ou o mesmo deslizando no instante de prazer do instinto humano
em um momento usuário escasso de volúpia deliciosamente degustado sem pressa para a próxima reunião.

Por que 'Ser ou não Ser tem sido a questão'?







domingo, 1 de setembro de 2013

Sentido



Sentindo que o sentido que estou sentindo
                                         tem seu sentido no sentido que você está dando
                                                                                                            à minha vida.





domingo, 4 de agosto de 2013

Nós











Transcendi a matéria e redescobri a vida
quando invadi seu mundo e conheci seu eu.
Agora, não quero mais o eu meu
quero sempre o nós,
pois nada mais tem sentido sem você.






sexta-feira, 19 de julho de 2013

Colisão







Nosso olhar confuso achou-se no meio da multidão; a incógnita da receptividade pairava no ar, o distúrbio urbano, o caos rodoviário, os corpos andantes, nada nada impediu que nos encontrássemos neste dia. Seu cheiro entranhou em meus poros e sua visão (meio distorcida) permitiu que meu olhar penetrasse seu coração. 
Dia memorável!








domingo, 14 de julho de 2013

Pacto



Pacto de amor não se restringe a papéis,
objetos ou mudança de status,
pacto de amor vai além de formalidades e aparências,
pacto de amor sente-se,
pacto de amor respira-se,
pacto de amor transcende.
Pacto de amor vive-se imperceptível pelos pactuantes,
mas visível aos espectadores voluntários e involuntários
de tal pacto de amor.








segunda-feira, 1 de julho de 2013

Chuva






Lá fora chove,
o tumulto dos pingos,
o burburinho que fazem
assemelha-se ao estado de meu interior.

Lá fora chove
e aqui dentro tudo está árido
inodoro, incolor, insípido
em descontentamento rendido.

Lá fora chove,
meu coração sangra a partida,
que na esperança escondida
aguarda o retorno de sua ida.

Lá fora chove
isso me comove,
volte.






quinta-feira, 20 de junho de 2013

Olhar





Quando olho para você
sinto como se fosse metal atraído pelo ímã.
Quando olho para você
salivo desejosa por degustá-lo com prazer.
Quando olho para você
minha noite vira dia.
Quando olho para você
minha lua vai dando lugar ao sol
extinguindo o frio
aquecendo em sintonia
meu corpo com sua companhia.

Quando olho para você
perco a noção do Ser.

Você é meu prazer, quando olho para você.






sábado, 1 de junho de 2013

Quimera Sôfrega



Senti você.
Mesmo sem estar ao meu lado
senti você.
Sua boca tocou-me na lembrança,
sua mão acariciou-me em esperança
seu cheiro inspirei na bonança
ao pensar que poderei te encontrar
e nisso preciso me bastar.
Todavia, meu corpo grita silenciosamente por senti-lo 
não mais em lembranças, 
não mais em esperanças,
mas em quimeras sôfregas de uma realidade
onde um ser uno nos tornemos 
e assim fiquemos por toda eternidade.






segunda-feira, 27 de maio de 2013

Reciprocidade amorosa







Gostos, desejos, amor...
Como sinto falta de calor humano.
O que encontro são corpos caiados,
vazios e fechados em seus vácuos.
Penso e creio que exista alguém
que como eu, queira amar e ser amado.
Desejando degustar e usufruir de um amor puro e verdadeiro.
Todavia parece que vou partir daqui
sem poder sentir o gosto dessa reciprocidade amorosa.





terça-feira, 21 de maio de 2013

Tergiversação



Hoje, eu gostaria somente de ter asas para voar bem alto
para bem longe, tão longe que até o meu eu não me alcançaria.
Hoje, eu só gostaria de sumir nas nuvens quiçá no universo imaginário onde só exista minha consciência alienada dos atributos humanos.
Hoje eu queria em um passe de mágica desaparecer sem sentir dor.
Hoje, eu só queria sair de mim.













sábado, 11 de maio de 2013

Ansiedade Possuída





Leio seu corpo e fico enlouquecida
com o desenho geográfico
que me conduz a pensamentos insanos,

quero seu profano.

Venha, penetra-me com seu Ser
quero te pertencer
quero ser seu eu,
mas quero ir além do instinto.

Venha, penetra-me com seu Ser
nua, crua, sedenta, ardente
espero sua penetração
em esperança permanente.

Venha, penetra-me com seu Ser
estou como vulcão
esperando ser adentrada por você,
Não o você que todos conhecem
mas o você que demonstra ser completo
em nossa intimidade mesmo em dias nostálgicos,

Venha, penetra-me com seu Ser.
Quero ser sua, só sua.
Penetra-me até a alma,
quero levá-lo em mim após a vida.

Venha, penetra-me com seu Ser.
Não quero só ter, quero viver.
Penetra-me com seu Ser.





terça-feira, 7 de maio de 2013

Completude




Gostaria que o vento trouxesse você pleno
porém, sinto somente a frieza do clima que está arraigada em seu comportamento
refletindo assim, a falta de calor pelo que sou,
contendo o ardor pela amante que há em mim
mas não pelo ser que coexiste nessa mulher.

Gostaria que o vento trouxesse você pleno,
pleno de consideração,
consideração e respeito,
respeito e admiração,
admiração e amor,
amor verdadeiro.

Verossimilhança...
Você em mim e eu em você.
Quiçá alma gêmea.

Gostaria que o vento trouxesse você pleno.
Entretanto, é querer demais de alguém desprovido de sentimento.

Gostaria de você pleno!





domingo, 28 de abril de 2013

Carência









Em meu âmago sua ausência
corrói minha estrutura sedenta
pela essência balsâmica
de sua presença.




terça-feira, 23 de abril de 2013

Meme das sete coisas


Essa brincadeira foi proposta para mim pela Lu Rosário, sei que não tem muito haver com meu perfil, mas resolvi aceitar, ainda mais que Lu, é uma amiga virtual sempre presente. Espero que apreciem e conheçam um pouco mais de mim.


I - Sete coisas antes de morrer:
1.Ver meus filhos encaminhados e trabalhando.
2.Encontrar, se já não o encontrei, meu par para vivermos juntos até o último dia de nossas vidas.
3.Tirar a habilitação e dirigir meu carro.
4.Publicar meu livro de poesias.
5.Ter meu projeto na Educação Especial reconhecido pelo MEC.
6.Ser reconhecida entre os escritores brasileiros.
7.Adquirir mais conhecimentos literários (mestrado e doutorado).

II - Sete coisas que mais digo:
1.Ninguém merece.
2.Oiiiii.
3.Ah tá!
4.Sei...
5.Hã?
6.Fala sério!
7.Adooooro.

III. Sete coisas que faço bem:
1.Dar aula de expressão corporal, linguagem e teatro.
2.Lidar com Alunos Excepcionais.
3.Minhas unhas.
4.Escrever variados tipos de textos.
5.Beijar.
6.Amar (literalmente).
7.Conversar (passo horas conversando até com estranhos, crio assuntos)

IV. Sete coisas que não faço:
1.Deixar de adorar a Deus.
2.Tomar bebida alcoólica.
3.Xingar.
4.Ser desonesta em qualquer hipótese.
5.Ficar em meio à multidão por muito tempo.
6.Dormir sem ansiolítico.
7.Rotina.

V. Sete coisas que me encantam:
1.Músicas como Angels (da Cidade dos Anjos),
2.O sorriso de minha sobrinha.
3.Diálogo (raro) entre meus filhos e eu (os 3 juntos sem que eles briguem).
4.Ser pega no colo pelo meu namorado.
5.Meus pais demonstrarem orgulho de mim (Dificílimo).
6.A gratidão e o carinho com que sou tratada pelos meus alunos excepcionais.
7.Observar as pessoas, a brisa, o vento balançando as árvores em uma tarde de verão ou em uma noite outonal.

VI. Sete coisas que eu não gosto:
1.Cigarro.
2.Hipocrisia.
3.Frutos do mar.
4.Pirraça.
5.Multidão.
6.Músicas que fazem apologia ao crime e à submissão feminina.
7.Ver o crepúsculo.

VII. Sete pessoas para dar prosseguimento com outras respostas para o meme:
Deixarei essa etapa livre, pois não sei quem se interessaria em realizar tal tarefa.

 Bjoks deliciosas.
Jaqueline Cristina





sexta-feira, 19 de abril de 2013

Liquefação




Em meio à multidão busco seu cheiro,
seu corpo, sua essência, seu eu.
Meu olhar inquieto por vê-lo
deixa minha estrutura trêmula,
duvidosa do que está por vir, se não o avistar.

Entretanto, em meio ao caos urbano
e minha turbulência interior,
uma visão: o motivo de meu ardor.
Arrepio-me.
Enrijeço-me por inteira.
Salivo desejosa por devorar esse objeto de querência.
Em demência, sentir sua pele quente
deslizando minhas curvas cálidas luzentes.

Seus beijos sôfregos,

seus sentidos ávidos,

seu toque insaciável, indomável.

Em um momento insano transcendemos o meio.
Do ar anseio ao jorro permeio.
Fugimos da realidade.
Fundimo-nos.
Sem o 'eu',
sem o 'você'.

Só por instantes: o 'Nós'!







sábado, 13 de abril de 2013

Veneno






Sua ausência corta-me o corpo
transpassando-o como uma lança

cuja ponta contamina todo o ser
envenenando minha existência
com essa tal saudade.
Como dói sentir sua falta!

O vento em brisa parece um furacão
diante de um ser solitário
com corpo envenenado
e dias contados
rumo ao último suspiro.
Como dói sentir sua falta!

Nada ameniza a dor
que estilhaça meu interior
dando a sensação vaga
nos braços abraçados
e nos lábios sedentos por te terem por dentro.
Como dói sentir sua falta!

Minha essência parte
com o veneno da saudade
deixando o esqueleto úmido de desejo
sem pejo adejo em ensejo
saudosa por mais um beijo...
Como dói sentir sua falta!





segunda-feira, 8 de abril de 2013

Sensação











Sentir sua pele morena deslizando em mim
remete meu ser ao céu estrelado em uma noite quente
com luar cálido e atmosfera voluptuosa.



terça-feira, 2 de abril de 2013

Essência










No instante de agora fecho os olhos
Através de sensações intrínsecas posso sentir
no toque da brisa suave a sua presença.
No vento, o bálsamo envolvendo meu ser,
não mais sou eu, somos nós, é você!

Razão de minha existência, minha raiz vivificante
o ar que necessito expirar
o alimento que preciso para subsistência
o motivo da rima em existência.

Teus sussurros deleitam-me esculturalmente
perfumam o ambiente, misturando-se ao silêncio
clareando as paredes testemunhas do nosso momento
nutrindo a essência de nosso instinto.

Ao abrir os olhos, respiro profundamente a realidade
oxalá a distância quilometrada não afaste nossas almas
quiçá arrefecidas na matéria
mas estivadas no amor de nosso desejo mútuo.




24.09.2012

sábado, 30 de março de 2013

Feriado

Derreto o chocolate em minha boca
lambuzo você com minha língua,
sentindo sua saliva em meus seios entumescidos
banhados de cacau meio amargo,
sugando em quimeras
toda escultura voluptuosa
amando, desejando e possuindo
em reciprocidade nossa verdade
do momento
com pleno afago no feriado achocolatado.









segunda-feira, 25 de março de 2013

Coração Partido




Você arrancou um pedaço do meu eu
sinto a dor do coração partido
mas não fique iludido
o que você tirou foi a idealização
que minha mente por alguma razão
transformou em paixão
nada que o tempo não cure,
nada que uma nova ilusão não apague
afinal, você não era nem de perto o que meu desejo sonhava ter
quebrava um galho esporádico na solidão da noite,
alimentava uma ideia inexistente
mas insistente em existir: ter alguém.
Ter alguém por ter já dói,
imagine redescobrir-se só mesmo acompanhada?
(acompanhada por uma idealidade não pela realidade)
É como se nunca tivesse existido,
é um vazio, um vácuo, um nada!
O coração partido dói!
Mesmo que por um alguém que nunca existiu,
fingiu, mentiu, fugiu, mas...
nada que o tempo não cure
nada que uma nova ilusão não apague.






sábado, 23 de março de 2013

Gotas







Enquanto a Lua nos iluminava e
os grilos orquestrados exaltavam nossa presença,
nosso amor esvaia de nossos cálidos corpos entrelaçados
e escorria pelo vidro
gotejando nosso oceano de prazer
jorrando quimeras
em avidez sussurrante
de um momento delirante
pela realidade acabado
mas pelo desejo eternizado.







quinta-feira, 21 de março de 2013

Escrever





"Escrevo para sentir-me viva, pois diante da realidade do dia-a-dia esqueço-me disso".






segunda-feira, 18 de março de 2013

Um Ano de Deliciosa Ilusão



'No cotidiano, às vezes, nem percebemos a vida passar!
Acordamos já pensativos no roteiro do dia e não paramos para refletir no Sol que está lá,
independente do obstáculo das nuvens.
Se for um dia chuvoso, então,
pensamos que o dia está desagradável aos olhos,
sem brilho, deprimente!
E esquecemos que o desenrolar da vida depende de como acordamos,
do modo em que vamos encarar os obstáculos e chegarmos ao final desse dia completos,
realizados por termos vencido com sentimentos agradáveis as ocorrências desse dia,
com a gratidão por estarmos vivos.
Seria muito bom chegarmos ao final de todos os dias dessa forma!'

Foi expressando-me dessa forma que há exatamente 1(um) ano estreei no mundo da blogosfera. 
Resolvi postar os sentimentos que dilaceravam meu interior de forma que exteriorizasse a dor pela qual estava envolvida vendo meu filho no leito de um hospital  sem poder fazer algo para melhorá-lo, além de interceder a Deus por ele.
Foi então que durante uma conversa no facebook com o professor/amigo/poeta Carlos Brunno (blog Sarau Solidões Coletivas) surgiu a ideia de um blog. Daí não parei mais com as postagens, a cada dia que passa tenho mais vontade de compartilhar o que sinto, o que sei e o que anelo saber. 
Até agora, Deliciosa Ilusão apresenta 250 postagens com:
66.128 visualizações,
2.659 comentários,
276 seguidores
e milhares de autovisualizações.
Obrigada, meus leitores queridos! Mesmo só sendo semi-profissional sei que posso contar com a leitura sincera de vocês!







,

quarta-feira, 13 de março de 2013

Sou inesquecível!

Desculpe, não consigo prender-me,
todavia, não consigo viver sem carinho,
mas não tolero sofrer
nem ser feita objeto,
não sou de um homem um projeto!
Não sou posse
nem monopólio,
mas sou um privilégio
e confesso:


Quem me amou sabe,
Sou inesquecível!







domingo, 10 de março de 2013

Sua




Quero entregar-me feito louca
beijar sua boca
sentir-me completa
mesmo que em finda reta.

Quero ser sua
em essência pura,
por alguns instantes
sem cortes e censuras
profunda e nua.

Eu quero ser sua.





sexta-feira, 8 de março de 2013

"Fases Mitológicas de uma Mulher Contemporânea"





Ser rapariga era ruim pra mim
meu desejo era não ter nascido assim
queria enfim ser homem,
correr da disciplina
viver sem rotina
as aventuras canduras
sem pensar em destino
deliciando a vida de menino.
Mas... não foi assim!

Dias vindo...
Dias indo...
Desventuras subindo
Amores morrendo
sonhos se perdendo
viver se tornava chato e pacato
como de fato
vida de Perséfane.
Nada fazia crer que ser mulher era prazer!

Primaveras passando
vida correndo,
Véstia sorrindo.
Gente indo...
Gente vindo...
Um ato de Deméter: duas gestações!
A revolta continuava em emoções
Atenas, agora, dominava as ações
meu legado profissionalizava
em alta já estava,
já não era Perséfane
era Ártemis ladane.

Adequei-me ao mundo
descobri um profundo
que Hera tornava oriundo.
Poderosa,
jeitosa,
dona de si,
dona de ti
dona do mundo!

Atentei-me para o gosto de ser Mulher.

Afrodite reina,
mas Hera domina!
E eu?
Alienada às deusas gregas
desvendei o delicioso universo feminino
que jamais sendo menino
deslindaria  sem desatino.
Mitologia grega fascina
ser Mulher é sina!


Reeditado em 08/03/2013





segunda-feira, 4 de março de 2013

Folha



Em uma tarde linda
a brisa que toca minha pele
traz a certeza de que você se foi para não mais voltar.

Nossos momentos foram bons
deliciosos enquanto o nosso juntos durou
mas você se foi para não mais voltar.

O que eu temia aconteceu
meu coração está dilacerado
mas você se foi para não mais voltar.

Resisti tanto ao sentimento de entrega
receosa de uma decepção inevitável
que mesmo assim você se foi para não mais voltar.

Constato mais uma vez,
que amar e ser amada não faz parte de minha história.
O amor se foi para nunca mais voltar.

Do que me adianta ser magnífica entre lençóis,
dançar sensualmente,
enlouquecer os sentidos,
instigar os olhares,
aguçar o desejo,
se não desperto o amor?

Sou uma linda folha,
a bailar com o vento,
em suas curvas sinuosas,
seu aroma envolvente,
desprendida da árvore,
esperando repouso eterno.

Sou simplesmente só.
Sou simplesmente eu.








sábado, 2 de março de 2013

Turbilhão Nostálgico



Sinto-me desprovida de palavras para descrever o turbilhão de sensações
que eclode dentro de mim ao vê-lo,
turbilhão, esse, temperado com uma pitada de nostalgia que pressinto antes de sua partida.
Estou com Saudades antecipadas de cada parte de você,
de cada piada sem graça,
de cada olhar incógnito, 
de cada risada,
de cada abraço,
de cada beijo,
de cada carícia,
de cada gemido,
de cada pegada,
de cada entrada... e de cada saída...
Estou com saudades suas ainda diante de sua presença.
Fique.



segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Amo








Quando o vi foi como se já o conhecesse de algum lugar.
Naquele dia as nuvens se espalharam dando lugar à visão celestial que nos cobria,

todavia, nem reparávamos no céu que nos servia, só sabíamos que estávamos banhados pela essência anil.
Sem percebermos entramos um no outro logo ali, naquele mesmo dia em que para mim você sorria.
Era como se flutuasse, como se você entranhasse em meus poros com sua áurea.
Neste dia você me roubou de mim.
Fez-me pertencê-lo não por obrigação, mas por amor.
Nunca pensei que tal ardor pudesse ressurgir nesse sôfrego corpo que age por instinto,
jamais imaginei amar alguém entregando-me de forma poética e cálida a outro eu.
Mesmo à distância, amo.









quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Dependência



Minha vida agora é dependente 
dependente de seu sentimento
sentimento que almejo
almejo está impregnado
impregnado em minhas veias
veias que correm o sangue
sangue que sustenta a base
base vívida que esvai sem sua presença
presença que arde na ausência
ausência dolorida e amada
amada com todo o ser
ser fora de mim e dentro de você
Estou dependente
Estou apaixonada.





quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Hipismo







Cavalgar sobre um garanhão
na velocidade de um Puro Sangue Inglês,
com a beleza dos Árabes,
a condução de um Mangalarga Paulista,
o toque de um Quarto de Milha,
sob o valor de um Mangalarga Marchador
incorporado em um Selvagem
é a sensação que tenho
quando molha minha pele com seu suor
balbucia almejos em meus ouvidos
erguendo-me pela crina
e amando-me como um homem ama sua mulher.





sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Néctar



Veio, aqueceu-me, envolveu-me, beijou-me, possuiu-me e partiu.
Deixou-me enlouquecidamente desacordada da realidade
e desejosa de ser embebida por seu néctar eternamente.
Volte!




terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Toques






Toques.

 Fraternos.
Amantes.
Voluntários.
Obrigados.
Naturais.
Artificiais.
Secos.
Molhados.
Curtos.
Densos.
Suaves.
Fortes.
Íntimos.
Superficiais.
Internos.
Externos.
Insanos.
Profanos.

Toques.







domingo, 27 de janeiro de 2013

Solidão



Solidão.
Enquanto para muitos é tenebrosa
eu a sinto bem.
Aprecio sua companhia.
Não preciso dividi-la.
É recíproco!

A solidão faz-me refletir.
Através dela, eu me perco,
eu me encontro,
eu enlouqueço,
eu me amo.

Danço.
Canto.
Sofro.
Dou gargalhadas.
Choro.


Na solidão sinto o silêncio.
No silêncio, sinto-me.
Sentindo-me, viva.
Vivendo-me, satisfaço-me.

Vim ao mundo só
e dele partirei em companhia.
Em companhia de minha própria solidão.




quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Gritos Silenciosos








No silêncio, ouço gritos.
Disfarço-me olhando para os lados,
Onde no escuro nada vejo, só sinto.

Sinto a ausência presente.
Sinto o cheiro oculto.
Sinto o toque sem tato.
Sinto a presença ausente.
Sinto um calor no frio.


Já não são mais gritos, são gemidos.
Gemidos gerados pelas carícias
feitas pelo si do eu em mim.





segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Liberdade








Meu voo é livre, porém volto para o lugar onde me sinto bem,
não me prendas em gaiola com opressões, julgamentos e obrigações.
Estarei presa contra minha vontade, com desejo de fugir e nunca mais voltar.
Solte-me. 
Deixe-me livre, assim saberás que voltei por meu querer
e que permaneci ao teu lado por amor e não por favor.






quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Perda de Identidade



Foram várias primaveras no verão
vários verões no inverno
vários outonos com suas folhas secas
vários momentos tempestuosos envoltos às estações
que transformaram nossa volúpia juvenil
em estiva convivência de indiferenças
climatizadas à nevoa de insensibilidade.

A distância presente em nossa presença
era um abismo no qual nos afundamos
perdendo nossa inocência
perdendo nossa mocidade
perdendo nossa cumplicidade
perdendo um ao outro
perdendo o amor sem percepção
por vezes sem noção em grande proporção.

Ao longo de muitos outonos invernais
separados ficamos e assim estamos.
Em outros braços você se aquece,
perde-se, acha-se, encontra-se, refaz-se.
Enquanto eu, ao longo dos mesmos outonos
perco-me.
Desfaleço a existência do eu
que reencontro ao vê-lo,
pois partiu junto a você quando se foi.

Não existo mais como 'eu'.
Sou uma folha no vento outonal...
seca.
Não sou eu, o eu ficou em você.






segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Existêncial







O teu cheiro é fragrância afrodisíaca em meu olfato.
O teu suor é o óleo em que me banho
e tua existência é a essência da minha.






domingo, 6 de janeiro de 2013

Coita Amorosa Atual


Manhã empolgante
expectativa em beira
tarefa rezante
rua ladeira!

Carros zunindo
cachorro latindo
corpos perdidos
olhares longínquos

Homem no meio
o seio encontra
no colo monta
e assim permeia

ecos suspeitos
movimentos feitos
luzes em preito.
Ato perfeito!


Editado 12.06.2012
*Imagens: Google